Confirmada data da piracema no Mato Grosso

Período segue de outubro a janeiro. Empreendimentos de pesca esportiva são a favor da decisão

Por Laís Vanessa - 10/06/2020 em Notícias / Meio Ambiente

O estado do Mato Grosso definiu o período de piracema. De acordo com Clodomir Ceolatto, conselheiro do Conselho Estadual de Pesca (Cepesca) e presidente da Associação Ambientalista Turística  e empresarial de Cáceres (Asatec), o período estabelecido ficou de outubro a janeiro de 2021. 

 

O período é diferente da proposta apresentada pelo deputado Wilson Santos, que sugeria que a piracema ocorresse de dezembro a fevereiro, sendo permitido nesse período a pesca, devido ao prejuízo econômico dado pelo coronavírus. Na data estabelecida pelo Cepesca, que é o órgão responsável por definir essas datas, no período, fica vetado qualquer atividade pesqueira. 

 

De acordo com Ceolatto, a decisão foi unânime. "Fizemos uma reunião virtual para tratarmos deste tema, e depois de pesquisas e dados apresentados, concluímos que essa seria a melhor escolha para a natureza e o rio a longo prazo", destaca. 

 

Tarso Ricardo Lopes, proprietário da Pousada Pantanal Norte, membro do Cepesca e presidente da Federação de Pesca Esportiva e Turismo Sustentável do Mato Grosso, diz que é totalmente a favor ao período estabelecido pelo Cepesca. “Diante dos estudos apresentados pelo Cepesca, apoiamos e decidimos a permanência do período de piracema. Nós, da Federação,compactuamos com isso por entendermos que não podemos passar por cima de cientistas e especialistas que nos mostraram a importância desse período para preservar nossos recursos naturais”, diz. 

 

Apesar do período atual de pesca ter sido prejudicado por conta da pandemia, a piracema, período em que o peixe se reproduz será respeitado. Atitude que irá beneficiar as próximas temporadas de pesca. Gustavo Degani, proprietário da Reserva do Pantanal, está de acordo com a medida. "Embora a gente tenha ficado parado esses meses, a atitude de manter a piracema vai ser muito boa para a natureza. Eu mesmo, já venho me planejando para operar com o ecoturismo nesse período. Assim, a gente consegue se manter trabalhando e o turista pode conhecer um outro lado do pantanal", conta.

 Assista a notícia na TV:


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS