Cuidados para uma remada segura no caiaque

Conheça métodos que evitam acidentes

Por Alison Mota - 25/08/2020 em Notícias / Geral - atualizado em 28/08/2020 as 11:39

Pescar e remar no caiaque é uma combinação que a cada dia ganha mais adeptos pelo Brasil. Mas, mesmo que essa atividade possa ser praticada por jovens e adultos, é importante ter uma série de cuidados, tudo para evitar que um dia de diversão se torne uma lembrança negativa. Até porque, ainda que se tomem medidas de precaução, estando ao ar livre, sempre enfrentamos fatores naturais. Infelizmente, há alguns dias, perdemos o jovem Felipe Rodrigues, de 22 anos, que havia saído para pescar em seu caiaque e foi vitimado pelos tornados que passaram pelo litoral catarinense.

Felipe Rodrigues - Foto: reprodução/Facebook

Felipe Rodrigues - Foto: reprodução/Facebook

Assim, decidimos colocar em pauta esse tópico que se mostra cada vez mais importante, que é falar sobre segurança no caiaque, algo que Gaba Athanazio, socorrista e apresentador do programa A Meta, acredita ser primordial. Para ele, é preciso informar sobre o tema, destacando que existem inúmeros cursos que preparam um caiaqueiro para melhor enfrentar os desafios que possam aparecer. Além disso, repete aquilo que sempre cita em seu programa: o planejamento. “O caiaque, como em qualquer outro esporte, exige aptidão física, fôlego, noção de natação e vários outros pré-requisitos para poder embarcar em um. Falando em mar, é preciso pensar muito bem antes de entrar com um caiaque, pois a confiança precisa estar em você, não em um acessório, como uma boia, por exemplo. Por isso o planejamento é tão importante, conhecer o local, ter treinamento, avaliar os itens que preciso ter, para aí sim escolher pelo modelo mais adequado e se meus conhecimentos me permitem entrar na situação que escolhi”, destaca.

Gaba também reforça a importância de se conhecer técnicas de socorro, para que você e os amigos que acompanham na remada saibam como proceder caso alguém caia na água, lidando com o pânico do momento. Isso é algo corroborado pelo educador físico e apresentador do programa Remos e Rumos, Zinho Sorocabano. “É sempre importante estar acompanhado de pessoas com experiência, não falo nem de apenas um acompanhando, mais de até quatro caiaqueiros, o que facilita no socorro em uma situação adversa. Aí também é importante ter um rádio transmissor, ou manter seu celular com carga completa e bem protegido da água, garantindo que funcione quando preciso, além de comunicar alguém em terra que você está saindo para remar, indicando o local onde será a atividade”, indica. Zinho também dá destaque nos itens de segurança falando do colete salva-vidas. “É imprescindível ter um colete salva-vidas, que seja homologado e compatível com seu peso e altura”, completa.

Em modelos motorizados, Zinho relata que é preciso atenção com combustível e possíveis falhas. “Caso haja algum problema com o motor, dependendo da distância que vocês estiver, talvez não seja possível voltar para o continente remando, por conta de mudança de corrente marítima, de fortes ventos. Por isso é importante ter tanto cuidado e atenção com a motorização correta para cada tipo de caiaque, principalmente que tenha licença da Marinha para possuir esse modelo”, aconselha.

Outro ponto de atenção, que por vezes pode parecer irrelevante, é o consumo de bebidas alcoólicas antes de praticar a remada, como reforça Gaba. “Álcool e caiaque não combinam, porque isso eleva a auto estima da pessoa, colocando não apenas ele, mas quem o acompanha em risco. É preciso estar em pleno alerta e deixar a bebida para depois, quando já estiver em terra”, reforça.

Essas foram algumas dicas dadas por pessoas que praticam a pesca com caiaque e tem anos de experiência no assunto. Quando for praticar a atividade, leve em consideração as informações passadas por eles, zelando ao máximo pela sua segurança e de quem estiver com você.

Veja a notícia na TV:


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS