Pesca esportiva e parceria: Campeonato Brasileiro em Pesqueiros

Parceiros de pesca em busca do troféu e mostrando que a amizade continua até mesmo na arena da competição

Por Ester Quaresma - 07/06/2019 em Notícias / Fish TV

As amizades normalmente nascem de um sentimento de identificação ou afinidade entre um grupo de pessoas, até mesmo empatia com o próximo. E esses amigos ajudam você a construir a sua própria identidade e definir seus valores e ideias. Mas eles também são mais que isso. Você sabia que criar laços de amizade aumenta seu tempo de vida? Bons amigos, ou parceiros de pesca como gostamos de chamar, fazem bem para sua saúde. 

Conforme pesquisa realizada pela universidade de Harvard (1937), nos Estados Unidos, o que torna uma pessoa saudável não é o dinheiro, a genética ou a alimentação, são os amigos que ela possui. Amizades fortes podem aumentar nossa expectativa de vida em até 10 anos, além de prevenir diversas doenças. E fazer novos amigos é até melhor, pois os impactos positivos na sua vida são ainda maiores.

No Campeonato Brasileiro em Pesqueiros (CBP) podemos ver esse sentimento, embora o prêmio seja bastante almejado por todos, os pescadores têm outros incentivos para a competição, e a amizade é um deles. Segundo pesquisa feita com os participantes do CBP 2018, grande parte dos pescadores participa da competição pela integração com os amigos, e principalmente para fazer novas amizades na pesca.

Mas claro sem esquecer da competição, a maioria vai pela competitividade, pela emoção de disputar com os melhores pescadores do Brasil. E como disse um dos entrevistados: “O que mais me motiva é o desafio entre amigos”, ou seja, nada melhor que uma boa competição entre parceiros de pesca.


Para alguns o Campeonato foi a realização de um sonho, e poder fazer isso com o seu parceiro de pesca é ainda mais emocionante: “..eu pesco desde criança, acordava às 7h da manhã para ir pro rio com meu avô, e sempre gostei de competições. Imaginava como seria se existisse um campeonato brasileiro de pesca. Quando fiquei sabendo que teria a primeira competição brasileira, não perdi tempo e fiz minha inscrição logo nos primeiros dias, pois queria realizar meu sonho. Fiquei apaixonado por participar da primeira etapa, mesmo não tendo conseguido ir para a final, mas isso não me desmotivou, e sim me deixou ainda mais ansioso pelo próximo." 

Além disso, muitos apontam que o CBP é uma grande oportunidade para aprender novas técnicas, pois enquanto você encontra outros pescadores, e cria novos laços para futuras pescarias, já aprende diversas táticas com eles.


Nós conversamos com os vice campeões da segunda etapa do Campeonato Paulista em Pesqueiros e eles nos contaram um pouco da trajetória da dupla e quais são os métodos usados na hora da pescaria. Henrique Bartoli e Igor Leonardo Passareli pescam juntos há dois anos e, apesar de amigos, eram “rivais” na competição, sempre intercalando o primeiro e segundo lugar. Mas com a chegada do CBP, eles resolveram levar essa amizade para a pesca esportiva na busca pela vitória.

O preparo para essa disputa, além de treinar no local da competição, para conhecer os hábitos do peixes, inclui outras táticas dos competidores. O fato de se falarem diariamente, pensando em formas variadas de capturar os exemplares, fez toda a diferença. Principalmente por que os dois tem maneiras diferentes de pescar, e juntar suas técnicas pode levá-los ao troféu nacional. Além disso, para manter a classificação, esse ano a dupla já se inscreveu na segunda etapa do Campeonato Paulista em Pesqueiros de novo.

E você, já tem um parceiro de pesca para essa competição? Ainda há vagas para o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros, acesse www.brasileiroempesqueiros.com.br e se inscreva agora.

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS