Loader

ESTUDO REVELA PRÁTICA DE AQUICULTURA NO EGITO HÁ 3.500 ANOS

Estudiosos teriam encontrado mais antiga evidência no mundo

Por FishTV - 05/11/2018 em Notícias / Aquicultura

Um estudo realizado por cientistas alemães e israelenses revelou que os egípcios já praticavam a aquicultura há mais de 3.500 anos. Segundo os pesquisadores, foi encontrada a evidência mais antiga dessa prática no mundo.


Os cientistas, que são das universidades de Haifa (Israel), Mainz e Göttingen (Alemanha), estudaram cem dentes de dourada de diversos sítios arqueológicos de Israel, conseguindo demonstrar que os peixes foram criados em um lago no norte do Sinai, no Egito, conforme consta no comunicado feito pelos pesquisadores.


Um dos autores da pesquisa e professor de arqueologia da universidade de Haifa, o doutor Guy Bar-Oz, afirmou que vários cientistas acreditam que a piscicultura de tilápias também foi praticada há 4.000 anos na China, mas o estudo sobre a prática egípcia é a primeira prova do uso desse método em uma época tão remota.


De acordo com o doutor Bar-Oz, naquela época, o “Egito se tornou uma superpotência da aquicultura, exportando pescado para o norte”, para cidades atualmente israelenses. A maioria dos exemplares encontrados pelos cientistas provêm da aquicultura, e não da pesca tradicional local.


Os criadores da época praticavam a aquicultura tradicional, encontrando um lago onde chegavam os peixes e a fechavam durante alguns meses, podendo depois pescar facilmente os exemplares. Essa técnica é utilizada ainda hoje na mesma lagoa no Sinai.


Questionado sobre a descoberta, o zootecnista e apresentador do Aqua Negócios, Fábio Sussel, foi enfático quanto a importância da aquicultura. “Seja 4.000 anos atrás na China ou 3.500 anos no Egito, o fato é que já há algum tempo que temos claras evidências que a criação é mais inteligente que o extrativismo. Já disse várias vezes e continuarei insistindo: proteína aquática é a forma mais eficiente de se produzir alimentos”, comenta.


Fonte: Jornal do Brasil

MAIS NOTÍCIAS