Estado do Amazonas libera atividades a partir de junho

Medida deixa o setor do turismo otimista quanto ao retorno

Por Laís Vanessa - 08/06/2020 em Notícias / Turismo - atualizado em 08/06/2020 as 13:18

O turismo de pesca vem retomando cada vez mais suas atividades. Claro, que cheio de cuidados e regras nesse momento. Mas, essa foi a forma encontrada para que o setor pudesse voltar aos trabalhos. E agora, foi a vez do Amazonas. Desde o dia 01 de junho, o Estado ganhou liberação para retomar as atividades econômicas, dentre elas, o turismo. 

Apesar do decreto do Governo Estadual, cada município tem autonomia para decidir que tipos de atividades pretendem retomar, e os seus protocolos de segurança. O plano de abertura no Estado deve ocorrer em ciclos. E em cada ciclo, será avaliado o número de contágios. Se tudo ocorrer como esperado, sem o aumento de novos casos do coronavírus, aos poucos toda a economia volta às atividades. 

De acordo com a presidente da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Roselene Medeiros, o órgão está trabalhando na conclusão do protocolo de biossegurança dos serviços de turismo do Amazonas. “Esse estudo abrange todos os produtos, entre eles o da pesca esportiva. Toda a orientação sobre a segurança dos operadores de turismo e dos turistas está baseada nas recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Governo do Estado e do Ministério da Saúde”, conta. 

O setor de turismo está otimista com a volta gradual e regrada a cuidados. “O Estado do Amazonas por si só já é um fascínio natural de encher os olhos de qualquer turista. O resultado disso nesse período pós-pandemia já é sinalizado pela demanda espontânea dos operadores de agências internacionais que estão nos procurando, buscando informações sobre nossos produtos e serviços do destino amazonense. Eles querem mandar turistas para cá. Por quê? Porque nosso destino não é de grande massa. Nosso turismo não concentra muita gente ao mesmo tempo, não gerando aglomeração”, conta a presidente. 

Segundo o órgão, os operadores de turismo de pesca estão esperançosos porque a floresta mais preservada do mundo e os produtos que não oferecem aglomeração de pessoas, somados ao protocolo de biossegurança e demais ações, vão atrair os turistas para se aventurarem na pesca esportiva em busca do tucunaré. 


É válido ressaltar que a Amazonastur trabalha em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) para reabrir o turismo em Unidades de Conservação e em comunidades de povos tradicionais somente em agosto, assim que não haja risco para a população ribeirinha que recebe os turistas e nem para os próprios visitantes. 

A Associação Barcelense de Operadores de Turismo (Abot), também está esperançosa. Alexandre Arruda, diretor financeiro da associação, diz que a expectativa do setor turístico barcelense com a reabertura gradual da capital Manaus para as atividades é muito bem vista e comemorada por todos os envolvidos. "Isso indica uma melhora significativa no quadro que estávamos vivendo. O setor vem se preparando com muita responsabilidade para a retomada das atividades, seguindo todas as orientações e protocolos da Amazonas Tur, do Ministério do Turismo e dos governos Federal, Estadual e Municipal.  Esperamos que gradualmente o setor volte a sua normalidade com a certeza de estarem sendo tomadas as decisões corretas e seguras para todos turistas e prestadores de serviço". 

O presidente da Associação, José Wellington Carioca da Silva, diz que está aguardando as resoluções e torcendo para que o plano de abertura gradual do Governo seja um sucesso. "Estamos acompanhando toda a movimentação, aguardando todos os protocolos e a abertura do turismo. Para nós, aqui em Barcelos, a temporada começa em setembro, seguindo todos os protocolos de segurança e com muitos peixes grandes, pois essa temporada promete ter ótimos resultados", declara. 

Veja a notícia na TV: 


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS