Chegou a vez dos tambas com as dicas para pesqueiros de Kleber Sanches

Apresentador revela detalhes para se sair bem na pesca de redondos

Por Alison Mota - 07/10/2020 em Notícias / Geral - atualizado em 13/10/2020 as 16:07

Dando continuidade a nossa série de dicas técnicas de pesca esportiva, agora é a vez de darmos destaque aos peixes redondos. Kleber Sanches, apresentador do programa Pesqueiros do Brasil, decidiu falar sobre esses tipos de peixes por conta da época, que segundo ele, em outubro definitivamente se declara aberta a temporada dos redondos, se estendendo até abril ou maio, dependendo da região do país.

Principais espécies

Kleber deixa claro que não é impossível pescar esses peixes em outros períodos do ano, mas esse é o momento ideal, principalmente por conta das temperaturas mais altas, fazendo com que os exemplares fiquem mais ativos e busquem mais pelo alimento. “As espécies mais cobiçadas entre os redondos são o tambaqui e o tambacu. O primeiro é um verdadeiro gladiador, peixe muito bruto e briguento, está entre os preferidos de quase todo pescador nos pesqueiros. O tambacu, porém, não fica muito atrás, um peixe híbrido, originário do cruzamento entre a fêmea do tambaqui e o macho do pacu, pode alcançar peso superior aos 40 kg e também trazer muita emoção na ponta da linha”, garante.

Modalidades de pesca

Na hora de escolher a técnica, Kleber diz que a preferida da maioria dos pescadores nos pesqueiros é com boia cevadeira e anteninha, cevando o peixe, ou seja, lançando ração na superfície tentando “iludir” o exemplar com o uso de diferentes opções de isca, desde artificiais, como miçangas e EVAs (anteninha), quanto as naturais, usando a própria ração como isca. “Nessa última opção, as essências podem entrar em jogo e tornar as rações ainda mais atrativas. Como se tratam de peixes onívoros, que se alimentam de tudo, os tambas são atraídos por diversos aromas, desde frutas, como banana, maracujá e goiaba, como essências de camarão, carne. As opções são grandes”, destaca.

Caso o dia esteja mais frio ou com muito vento e você não quer desistir da pescaria, há a opção de se buscar pelos redondos numa faixa mais profunda de água. “Chicotes mais longos, iscas naturais, como minhocoçu, lesma, pequenos peixes, podem ser fatais. A pesca de fundo também traz excelentes resultados e, nesse caso, as massas são bastante utilizadas, tanto massas caseiras quanto as comercializadas prontas nas lojas de pesca. O principal ingrediente das massas é a ração de peixe, porém, diversos atrativos podem ser adicionados na receita” conta Kleber.

Curtiu as dicas de Kleber Sanches? Agora é a sua vez de se aventurar nessa pescaria. E ele ainda deixou um recado para você: “Seja de fundo, na meia água ou na superfície, os tambas dão show! Se você ainda não experimentou fazer essa pescaria, fica o convite. Tenho certeza que você irá se apaixonar”.

Veja a notícia na TV:


 

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS