Arena do Parque Maeda está pronta para receber o Campeonato Paulista

Agora, os peixes estão sendo remanejados e monitorados para garantir grandes disputas

Por Victória Netto - 05/07/2019 em Notícias / Fish TV

A arena do Campeonato Paulista em Pesqueiros, no Parque Maeda, está pronta para receber as quatro etapas classificatórias do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros (CBP), que acontecerão em 2020 nos dias 15, 16 e 29 de fevereiro e em 1º de março na cidade de Itu.

Como o local já foi sede das etapas paulistas em edições anteriores do CBP, a arena não precisou ser construída. “Depois do Campeonato Paulista 2018, que aconteceu no Tanque 7, fizemos a limpeza do fundo do lago, ou seja, removemos toda matéria orgânica acumulada”, conta o proprietário do pesqueiro, Fernando Maeda. Ainda de acordo com ele, a lateral do tanque foi reformada, e agora conta com uma estrutura de alvenaria e um suporte para varas de molinete e carretilha.


Competidores na arena de pesca no Campeonato Paulista de 2018. Foto: Divulgação/Fish TV

No pesqueiro, há duas arenas de pesca: uma para o Campeonato Paulista e uma para a Final nacional do CBP, que também vai ocorrer lá. Segundo o zootecnista Fábio Mori, responsável por fazer todo o acompanhamento dos pesqueiros-sede do CBP, há algumas diferenças entre elas. 

A primeira distinção é o tamanho - a arena da Final é maior e vai receber uma reforma antes da prova. O povoamento de peixes também muda de uma para outra, com certas variações nas espécies.


Peixes treinados para grandes brigas

Segundo Fábio Mori, na competição, as principais espécies são tambacu, pacu, pirarara, carpa, carpa-cabeçuda, tilápia, piau, piapara, dourado e pintado. Ao todo, são cerca de 24 toneladas de peixes no lago! É tanto troféu, que não vai faltar ação nos dias de prova!

E os peixes da arena também estão sendo remanejados. “Passamos a rede no tanque e selecionamos alguns exemplares, removemos pacus, tambas e alevinos de catfish e tilápia abaixo de 2kg, já que, no evento, só entram na somatória peixes acima de 2kg”, informa o proprietário, Fernando Maeda. 

Já dá pra ter uma pista de que vão sair peixões dessa arena. De acordo com Maeda, ocorreu a soltura de pirararas de até 17kg, tambacus de até 28kg e dourados de até 8kg. E antes do evento, outros tambas de 25kg vão ser inseridos no local.


Competidor exibe seu troféu no Campeonato Paulista de 2018. Foto: Divulgação/Fish TV

Quanto à saúde dos peixes, pouca coisa muda com a aproximação do Campeonato. Os animais já recebem acompanhamento semanal para avaliar seu bem-estar e também a qualidade da água. Todas as semanas, há um rígido monitoramento da água em todos os tanques de pesca do pesqueiro. Nesse processo, verifica-se o oxigênio, a saturação, a temperatura, o pH, a Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) e a Demanda Química de Oxigênio (DQO).

Ainda assim, o pacote tecnológico usado no Campeonato Brasileiro em Pesqueiros também chega aos peixes do Parque Maeda. O objetivo das rações, segundo Fábio Mori, é garantir que os animais tenham “pique de pesca” nos dias de prova, tornando eles mais ativos, fortes, dinâmicos e preparados - em resumo, legítimos peixes atletas. 

“É a arena que mais teve torneios no Brasil, local onde os peixes já estão aclimatados, acostumados com movimentação de pessoas”, afirma Mori. “É uma das arenas com grande potencial para incríveis resultados”, indica.

Quer participar, mas não garantiu a sua vaga? Veja o que fazer:

Como as inscrições para as quatro etapas classificatórias do Campeonato Paulista esgotaram já no final da primeira semana de vendas do CBP, lá em abril de 2019, e já que ficar de fora da maior competição de pesca em pesqueiros do país não é uma opção, a alternativa é se deslocar!

A boa notícia é que, nesta edição do CBP, o Paraná também vai receber duas etapas classificatórias. E, além de o Campeonato Paranaense em Pesqueiros ainda ter algumas vagas disponíveis, o local da prova não é distante de São Paulo: o pesqueiro no Paraná fica só a 6h de carro de capital paulista e está em uma preparação vigorosa para receber a competição.


Imagem: Reprodução/Fish TV

O deslocamento, é claro, compensa: as três melhores duplas de cada etapa do CBP vão disputar a Final do Campeonato em São Paulo, no Parque Maeda, e a dupla campeã ganha 100 mil reais em dinheiro. O segundo e o terceiro lugar ganham, respectivamente, uma viagem à Amazônia e uma viagem à Argentina com tudo pago pela Fish TV. Além disso, a dupla que capturar o peixe mais pesado da competição ganha 10 mil reais em dinheiro.

Acesse www.brasileiroempesqueiros.com.br e faça parte dessa história!

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS