Loader

Escassez de tucunaré preocupa adeptos da pesca esportiva em Barcelos

Acredita-se que a falta de fiscalização efetiva para a prática da pesca irregular vem contribuindo para o sumiço da espécie

Por FishTV - 17/02/2016 em Notícias / Geral


O município de Barcelos é conhecido por possuir a maior concentração de tucunaré da Amazônia e costuma atrair entre os meses de setembro a março centenas de turistas para praticar a pesca esportiva na região. Com o recorde mundial de 13.7 kg, muitos dos praticantes sonham em encontrar ao longo do rio negro e seus afluentes um peixe desse porte, mas nos últimos anos, esse registro tem ficado cada vez mais difícil.

De acordo com o médico paulista Aldo Estann, adepto da pratica há 25 anos, os peixes têm sumido nas últimas temporadas e vê na pesca ilegal um dos fatores cruciais para isso. "Nós pegamos, documentamos e devolvemos os peixes às águas, pois objetivamos a conservação ambiental, ao contrário da matança discriminada, eles capturam toneladas em redes e outros equipamentos sem se preocupar com a renovação da espécie", argumenta ele, que anualmente costuma vir à região em busca do Tucunaré Açú, um dos gigantes dos rios.

Para Aldo, a pesca predatória na região de Barcelos representa um impacto não só ambiental, mas socioeconômico, uma vez que os turistas movimentam a economia local. "Em média se gasta de oito a dez mil de reais em cada visita, e isso movimenta a região, e se o turista vem e não consegue capturar o Tucunaré, por exemplo, ele não pensará em voltar na próxima temporada", conclui o médico, que pertence à Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (ANEP).

O Diretor da Associação Barcelense dos Operadores de Turismo (ABOT), Ian Arthur de Suloki, acredita que a falta de fiscalização efetiva para prática da pesca irregular contribui para o sumiço da espécie dos rios. "O governo cria um decreto que não funciona, pois não tem fiscal suficientes para verificar a região inteira somado aos problemas políticos do município  que acabam prejudicando a comunidade que fica sem a rotatividade turística que a mantem", disse Ian. Conforme o diretor, o Estado deveria proibir de forma integral a comercialização de peixe em qualquer época do ano. 

Ainda de acordo com ele, a seca nos rios tem dificultado o acesso de embarcações maiores em alguns pontos das águas. "Espero que a chuva contribua para encher os rios, pois a nossa aposta para alavancar a prática esportiva na temporada de 2017 é chegar a esses pontos de concentração de peixes", finaliza. A ABOT possui 27 empresas associada entre quiosques, hotéis e embarcações no município.



Espécie atrai pescadores

Os tucunarés são peixes que atraem pescadores por causa da briga que ele faz. Normalmente atingem de 50 cm ou 60 cm. O peso fica entre 8 kg e 10 kg, mas há registros com mais de 1 metro e até 13.7 kg. Os tamanhos encontrados ultimamente no rio negro e afluentes está sendo de 5  a 8 kg, considerado bem abaixo da média.

Fonte: www.acritica.uol.com.br

MAIS NOTÍCIAS