Loader

Pesquisadores estudam biodiversidade de peixes no rio Jutaí

ICMBio e Instituto Mamirauá vão viabilizar inventário de peixes em áreas protegidas no Amazonas

Por FishTV - 26/03/2015 em Notícias / Meio Ambiente

Um levantamento da biodiversidade de peixes na Estação Ecológica (Esec) Jutaí-Solimões e Reserva Extrativista (Resex) do Rio Jutaí, oeste do estado do Amazonas, será realizado pelo Instituto Mamirauá, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Além da notória diversidade de peixes encontrada na Amazônia brasileira - estima-se que o número seja de até cinco mil espécies, segundo o livro "Estudos ecológicos de comunidades de peixes tropicais", publicado pela Editora da USP - acredita-se que muitas espécies ainda sejam desconhecidas, devido à ampla área coberta pela floresta e às dificuldades de acesso para realizar pesquisas na região. 

O levantamento da biodiversidade de peixes foi realizado em diferentes ambientes nas duas unidades de conservação (Imagem: Amanda Lelis)


Para os pesquisadores, os estudos irão contribuir para a revisão do plano de manejo da Resex. De acordo com Marcelo Vieira, gestor da Reserva pelo ICMBio, o plano colabora para orientar a gestão dos recursos naturais pelos comunitários, já que se trata de uma reserva extrativista. Para Jonas Oliveira, técnico de pesquisa do Instituto Mamirauá, a pesquisa ajudará na identificação de possíveis espécies que ocorrem na região, o que pode se apresentar como mais uma forma de geração de renda para as populações que vivem na Resex. 

Na pesquisa, também são registradas informações sobre a fisionomia dos ambientes de ocorrência das espécies. (Imagem: Amanda Lelis)


A atividade de pesquisa consiste em coletas de espécimes em diferentes ambientes, que serão posteriormente identificados em laboratório, com registro das informações de peso e tamanho. Para a coleta, são utilizados apetrechos de pesca adaptados ao tipo de ambiente. O inventário irá considerar aspectos descritivos, classificatórios e filogenéticos. A fisionomia dos locais de cada área também será registrada. Além de caracterizar o ambiente, esses dados coletados permitem a verificação de possíveis relações ou variáveis ambientais nas espécies. Dados como temperatura da água, oxigênio, PH, condutividade, profundidade máxima e transparência são mensurados.


Texto Amanda Lelis

O conhecimento da diversidade biológica de água doce e o entendimento da distribuição dessas espécies são estágios importantes para sua conservação. (Imagem: Amanda Lelis)

MAIS NOTÍCIAS