Pesca esportiva: conheça as técnicas de pesca dos nossos apresentadores

Uma lista com todas as modalidades de pesca utilizadas pelos nossos pescadores em seus programas

Por Ester Quaresma - 24/09/2019 em Notícias / Geral - atualizado em 30/10/2019 as 16:20

Assim como cada pescador tem a sua técnica de pesca favorita, os apresentadores da Fish TV também têm as suas. E em cada programa podemos assistir uma pescaria diferente, ou seja, tem pesca para todos os tipos de pescadores, inclusive você.

Além disso, nós da Fish TV estamos sempre renovando nossos conteúdos e evoluindo a programação na televisão e no Clube Fish TV. E foi pensando em vocês, pescadores, que fizemos uma seleção dos tipos de pesca que você encontra no canal oficial da pesca esportiva.

Nesse artigo, você vai encontrar:


PESCA DE ARREMESSO (BAITCASTING)


O Baitcasting consiste em uma pesca de arremesso que geralmente utiliza iscas artificiais, e em algumas situações usa iscas vivas.

Os materiais utilizados são varas com molinetes ou carretilhas, em que o pescador precisa lançar sua isca em um ponto específico para capturar seu troféu.

Por ser uma modalidade que exige o conhecimento do comportamento dos peixes e das águas do local, trata-se de uma pescaria mais técnica, que é muito procurada por aqueles pescadores que buscam uma pesca com bastante movimento.

Podemos ver toda essa técnica de arremessos e conhecimento dos locais nas pescaria de Eduardo Monteiro, Gaba e Lawrence, que estão à frente de Pura Pesca, A Meta e Biopesca, respectivamente. Durantes suas aventuras de pesca, os pescadores mostram muito domínio sobre o ambiente e as espécies capturadas.


PESCA DE CAIAQUE


Em uma pescaria de caiaque o pescador pode utilizar diversas modalidades, como fly fishing ou baitcasting. 

Focada na aventura, essa pesca pode ser feita em rios, mares, canais ou represas, já que o caiaque garante estabilidade e um deslocamento veloz. Além disso, alcança locais de pesca de até 40 cm de profundidade.

Para cada tipo de pesca existe o caiaque ideal: a remo; com pedal - por ser mais veloz é uma ótima opção para o mar aberto; motor elétrico; e motor de popa. Contando com diversos tamanhos, os caiaques mais largos são a escolha perfeita para quem busca uma pescaria cheia de emoção, pois o caiaqueiro pode ficar sentado ou em pé.

E para aquele caiaqueiro que busca uma boa briga, a dica é utilizar um caiaque com fundo em W, U ou flat, pois eles diminuem as chances de você cair.

Em Remos e Rumos, comandado por Zinho, vemos toda a ação que uma pesca de caiaque proporciona ao pescador. Com pescarias bem variadas, o apresentador vai explorar toda a esportividade que um caiaque garante durante as capturas. Outro pescador que é adepto a esse tipo de pescaria é Gaba, de A Meta. Em seu último desafio, vemos o apresentador enfrentar as águas brasileiras e argentinas no seu caiaque enquanto cumpre sua meta. 

E, juntos, os pescadores estão na primeira série exclusiva do Clube Fish TV: Day Off. Ao longo dos episódios, acompanhamos a pescaria de fim de semana de Gaba e Zinho e os contratempos que podem surgir em uma pesca de caiaque.


PESCA COM MOSCA (FLY FISHING)



O fly fishing é uma das modalidades de pesca mais antigas do mundo e mais praticada nos Estados Unidos e em outros países onde a truta e o salmão são comuns, como a Argentina.

Embora seja muito praticada em outros locais, a pesca com mosca é pouco conhecida no Brasil. Porém os pescadores adeptos a esse tipo de pesca costumam ser bastante dedicados e pescar apenas nessa modalidade.

Chamados também de atadores, esse tipo de pescador é conhecido por confeccionar suas próprias iscas, que imitam alimentos disponíveis na natureza, como insetos, pequenos peixes, rãs, crustáceos e até pequenos roedores.

E por produzir sua própria isca, o pescador de fly acaba estudando ainda mais os peixes e seus hábitos alimentares.

Apesar de também utilizar a isca artificial, diferente do baitcasting, no fly fishing é a linha que executa o transporte da própria linha, e não a isca, que é leve. Por isso, a linha desse tipo de pesca se destaca, sendo mais pesada e flutuante, não podendo ser usada em nenhuma outra modalidade. Conforme o pescador de Na Pegada do Fly:

“A linha vai sendo solta por meio de golpes da vara no ar, que fazem com que ela forme o chamado loop, e é responsável por levar a isca até o ponto desejado.” Kid Ocelos

Você pode conferir essa técnica de arremessos nas pescarias do Kid Ocelos, que mistura arte com pesca esportiva e captura diversas espécies enquanto viaja pelo Brasil. E para aprender a confeccionar ainda mais iscas, você pode acompanhar os episódios de A Arte do Atado. Betinho ensina um atado a cada episódio e ainda mostra o desempenho da isca na prática.


PESCA OCEÂNICA


A pesca em alto mar é uma das modalidades mais tradicionais e pode ser praticada por toda a costa brasileira, do sul ao nordeste.

Por proporcionar capturas de grandes exemplares, como atuns, dourados do mar e marlins, a pesca oceânica é de grandes desafios. Desses gigantes, o mais cobiçado pelos pescadores oceânicos é o marlin azul, por ser um peixe muito veloz. Para pescar esse exemplar é preciso utilizar equipamentos pesados e toda técnica é bem-vinda, pois o peixe é muito esportivo.

Assim como os peixes são mais pesados, os equipamentos também precisam ser. O pescador deve utilizar varas maiores e mais flexíveis, com carretilhas e iscas artificiais para garantir a captura do seu troféu.

A Fish TV está sempre produzindo conteúdo novos, e um deles é sobre a pesca em água salgada. Mas enquanto a estreia do programa não chega, você pode conferir essa pescaria de muito desafio nas aventuras do Team Saltwater, que pesca por todo o litoral paulista, capturando diversos peixes de água salgada.


PESCA EM PESQUEIRO


Uma das maiores vantagens da pesca em pesqueiros é a oportunidade de capturar um dourado, um tamba, ou qualquer espécie amazônica em regiões do país que não são as originais  dessas espécies. É a emoção de pescar seu troféu dos sonhos sem sair da cidade.

Essa pescaria é feita em estruturas com lagos ou tanques, que podem ser artificiais ou naturais. Nela, as principais espécies encontradas são: Pacu, Tambacu, Tambaqui, Bagre e Tilápia.

Apesar de os pescadores cevarem, isso é, jogar ração na água para atrair os peixes, outras dicas devem ser seguidas. Embora os peixes não escutem, eles sentem a vibração transmitida pela água, então se a área estiver muito movimentada, é um sinal de que os exemplares estão no meio do lago. Além disso, os peixes fogem para o fundo do lago na claridade ou calor forte, por isso, as melhores pescarias acontecem na manhã ou no final da tarde.

Toda a emoção das capturas de diversos troféus você pode conferir no Campeonato Brasileiro em Pesqueiros 2018, ou até mesmo aproveitar de perto toda essa ação, participando do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros 2019/2020. Ainda há vagas nessa disputa que promete ser emocionante.


PESCA RAIZ


Aquela pescaria em família, com pais e filhos aproveitando o fim de semana, sem tanta técnicas, mas com muito pesque e solte: essa é a pesca raiz. Uma pescaria simples, que utiliza equipamentos variados e a isca de sua preferência.

Pode ser uma pesca de barranco, a modalidade mais antiga e popular do mundo, pois ela não exige embarcação, basta o pescador se posicionar na beira de um rio, lago, lagoa ou represa e a pescaria já começou.

Ou até mesmo aquela pesca utilizando salsicha em um pesqueiro, esquecendo as iscas artificias e apostando nas iscas naturais, como ração, minhoca ou sagu. O importante é facilitar na hora da pesca.

Essa pescaria de fácil acesso, você encontra nos episódios de Pesca Dinâmica.


Além das diversas modalidades de pesca esportiva, você também vai encontrar na Fish TV:

AQUARISMO


Também conhecida como aquariofilia, o aquarismo consiste em criar peixes, plantas e organismos aquáticos em geral em aquários ou tanques para fim ornamental ou de estudo.

Pode parecer simples, mas na hora de pensar e criar o seu aquário é preciso ter cuidado com cada detalhe, para que ele se adapte à espécie escolhida.

Por exemplo, devemos ter muita atenção com a iluminação de um aquário. Como os peixes não possuem pálpebras, se mantivermos o ambiente sempre iluminado, as espécies ficarão estressadas e não conseguirão dormir.

Além disso, devemos controlar o pH, lembrando que em aquários marinhos esse número é alto, já nos de água doce ele pode variar dependendo da espécie abrigada.

Assim como o pH pode variar, a temperatura da água também é variável, pois cada espécie tem uma tolerância diferente.

Para um aquário perfeito é necessário escolher o filtro ideal, e esse deve ter uma vazão de, no mínimo, cinco vezes a litragem do B-FLOW. Os mais recomendados são o filtro externo, sump ou canister.

O aquário ideal varia de pessoa para pessoa, mas todas as dicas de como montar o ambiente perfeito para os seus organismos aquáticos você encontra em Aquarismo com André Longarço.


TURISMO DE PESCA


Como o Brasil possui uma das maiores biodiversidades do mundo, contando com espécies que não existem em nenhuma outra região, pescadores de todos os lugares são atraídos pela esportividade da pescaria no país.

Cerca de 12% de toda a água doce do planeta se encontra em território nacional, seis milhões de hectares de águas represadas nos açudes e grandes reservatórios estão no Brasil, que possui 7.367 km de costa, ou seja, o país conta com excelentes características para a pesca esportiva.

Além disso, o país possui em torno de oito mil quilômetros de extensão litorânea, amplas bacias hidrográficas, 15 mil km de rios navegáveis e milhares de espécies de peixe, tornando o turismo de pesca bastante favorável em todo o território brasileiro.

Segundo o Núcleo de Planejamento e Ordenamento da Pesca Amadora (NUPA) do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), aproximadamente 50 mil pessoas trabalham como Guia de Pesca no Brasil. 

Uma das pescadoras da Fish TV que explora muito o turismo de pesca em toda a América Latina é Laís Vanessa, que, no comando do programa Destinos, consegue praticar todas as modalidades em diversas regiões do país.


AQUICULTURA


A aquicultura é uma ciência bastante antiga. Seus primeiros relatos datam de quatro mil anos atrás, quando os chineses e egípcios conceberam sistemas de cultivo de carpas e tilápias.

Essa ciência estuda a criação de peixes, crustáceos, moluscos, algas e diversos organismos aquáticos, além das suas técnicas de cultivo.

Na aquicultura, podem ser utilizados diversos tipos de tanques, entre eles os tanques-redes, que são um dos métodos de criação mais comuns, parecidos com gaiolas, onde as estruturas são mantidas na água do rio, lago ou mar; e o tanque escavado, um reservatório de água artificial escavado no solo.

Cada cultivo de organismos conta com um nome específico, são eles:

  • Aquicultura - a criação de organismos que vivem em ambientes aquáticos;
  • Piscicultura - criação de peixes;
  • Ranicultura - criação de rãs;
  • Quelonicultura - criação de quelônios (como tartarugas);
  • Algicultura - criação de algas;
  • Carcinicultura - criação de crustáceos.

Todas as novidades e tecnologias que você precisa saber sobre a aquicultura, Fabio Sussel mostra no Aqua Negócios.

Como a Fish TV está sempre atualizando seus conteúdos, temos estreias praticamente todos os meses. E além de ter acesso a programas variados, assinante do Clube Fish TV tem à disposição conteúdos exclusivos: Receitas Sabores; Top Fish TV, com os melhores momentos das pescarias do canal; Day Off, com as pescarias de fim de semana dos nossos apresentadores; Dicas Rápidas, com técnicas exclusivas dos pescadores Fish TV; Escola de Pesca; e Identidade, com minidocumentários sobre a vida de Kid OcelosLawrence Ikeda e Gaba Athanazio.

Você se identificou com alguma técnica de pesca? Confira nossa programação e assista a todos os nossos programas. Mas se não quiser esperar a sua pescaria favorita começar, assine o Clube Fish TV e acesse o conteúdo a qualquer hora.

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS