Navegações ficam impedidas no rio Paraná

A seca volta a dificultar a passagem das barcaças paraguaias

Por Laís Vanessa - 01/08/2020 em Notícias / Meio Ambiente - atualizado em 04/08/2020 as 11:09

O nível dos rios Paraná e Paraguai voltam a baixar e dificultam a passagem das barcaças Paraguaias, que levam principalmente soja para os portos na Argentina e Uruguai. Diante disso, o Governo Paraguaio pediu para que Itaipu abrisse mais uma vez o vertedouro, a fim de possibilitar a passagem dessas embarcações, que por ora, não podem mais circular. 

O pedido foi enviado a chancelaria do Brasil, para que Itaipu, repita o processo de verter água, assim como foi feito em maio deste ano. A intenção é que ao longo da primeira quinzena de agosto, Itaipu garanta 8 mil metros cúbicos de água por segundo, nos dias de semana, e 7 m³/s nos finais de semana. Assim permitiria água o suficiente para navegação entre os dias 13 e 14 de agosto. 

De acordo com nota publicada, o vice-ministro das Relações Econômicas e Integração do Ministério das Relações Exteriores, Didier Olmedo, ainda não há resposta do Brasil em relação ao pedido. O assunto está sendo analisado pelo Ministério de Minas e Energia, Agência Nacional de Águas e Operador Nacional do Sistema Elétrico Brasileiro. 

Mas o nível do rio não estava crescendo?

O rio Paraná passou pela maior seca já registrada. Embora a situação atual, esteja bem melhor, comparado com os meses anteriores, ainda o rio precisa de mais água em seu leito, principalmente para a passagem de barcaças.

O problema também está no rio Iguaçu, afluente do Rio Paraná, que está com tendência de queda na sua vazão. Apesar da vazão de 596 m³/s ser considerada razoável, ainda é bem inferior à normal, que varia de 1400 m³/s até 1600m³/s. 

De qualquer forma, ainda é preciso mais chuvas nas cabeceiras dos rios para que o nível de água possa ser considerado normal e estável.

Veja a notícia na TV:


Foto: divulgação

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS