Pesquisadores criam teste rápido para Covid-19 usando peixe

Fita diagnóstica tem anticorpos extraídos do zebrafish sem prejudicar o animal

Por Alison Mota - 11/06/2020 em Notícias / Geral

Pesquisadores brasileiros da Universidade de São Paulo (USP) criaram um método para gerar testes diagnósticos para a COVID-19 cinco vezes mais baratos que os atuais, utilizando o zebrafish, popularmente conhecido como peixe paulistinha. O trabalho foi liderado pelo pós-doutorando Ives Charlie da Silva, do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB), contando com apoio de outros cientistas da USP e de outras instituições.

O resultado do trabalho conjunto foi a criação de um aplicativo para celulares e de uma fita diagnóstica com um QR code. As fitas carregam anticorpos contra o novo coronavírus que foram extraídos dos ovos dos peixes. Assim, utilizando uma espécie de cotonete, a pessoa coleta a saliva do paciente, aplica sobre a fita para reagir com os anticorpos e em seguida utiliza o aplicativo para ler o código.

Ao Jornal da USP, Ives Charlie comentou sobre o procedimento científico realizado nos peixes. “Conseguimos com a professora Cristiane Carvalho, que trabalha em conjunto com os professores Edison Durigon, ambos do ICB, e Shaker Chuck Farah, do Instituto de Química da USP, diferentes fragmentos de uma proteína do novo coronavírus chamada spike. Nós a injetamos no Zebrafish e isolamos os anticorpos dos ovos”, explica.

Reconhecimento mundial

A inovação criada pelos cientistas brasileiros ficou em terceiro lugar no Global Virtual Hackaton COVID19, competição internacional que premiou ideias inovadores no combate ao novo coronavírus. O trabalho concorreu entre mais de 600 outros projetos de 40 diferentes países.

O Hackaton pode ser definido como uma “maratona hacker” temática, em que pessoas de diferentes áreas do conhecimento se juntam para solucionar um problema desenvolvendo sistemas ou aplicativos. Os projetos precisam ser iniciados do zero e concluídos em um curto período. 

Veja a notícia na TV:


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS