Indústria da pesca esportiva se mantém em atividade

Mesmo em meio a pandemia, empresas trabalham em inovações

Por Alison Mota - 25/06/2020 em Notícias / Mercado - atualizado em 25/06/2020 as 15:38

Já é de conhecimento geral que a pandemia do novo coronavírus trouxe mudanças na rotina das pessoas, o que impacta diretamente o mercado da pesca esportiva. Mas, mesmo com esse cenário, as empresas do segmento seguem em plena atividade, inclusive desenvolvendo inovações para os pescadores, pensando sempre no aperfeiçoamento do esporte da pesca.

Na Brudden Náutica, André Comino, que é gerente comercial, conta que foi preciso analisar com calma para fazer a leitura correta da situação, buscando por um foco. “Em março, concluímos os trabalhos que tínhamos e fizemos contatos com nossos clientes para averiguar. A partir de abril, com o fechamento de espaços físicos, voltamos as nossas atenções para as lojas online, o que garantiu o nosso faturamento neste período delicado”, cita.

Depois de um período de quarentena no mês de março, em que as atividades foram paralisadas, a Wakoku, a partir de abril, iniciou o recebimento de novas linhas G-Soul Upgrade X4 Pro, lançamento desse ano, como conta Marcos Okamoto, diretor geral. “Estamos tentando fazer o nosso melhor nesse período difícil e em que as variações cambiais afetam aqueles que dependem dos importados. Mas, ainda assim, teremos novidades chegando em iscas Jackall, que terão cores exclusivas. São para a temporada 2020, veremos como as coisas ficam, mas não podemos parar”, relata.

A Apoio Pesca também trouxe novidades para o mercado recentemente. De acordo com Vilma Santos, gerente de vendas da empresa, seu produto é uma exclusividade da marca, atendendo ao público que da praia. “O nosso suporte duplo é o único no mercado, e ainda há duas outras opções. O unitário, com tamanho de 1,30 m e também no tamanho 85 cm. É o único com inclinação para colocar a vara, além da bandeja que já vem encaixada nesse suporte”, descreve, torcendo para que as coisas possam melhorar rapidamente.

Trabalhando com equipe reduzida para evitar o contágio, a Iscas Borboleta vê o fator cambial influenciar positivamente em seu negócio, devido ao aumento das exportações, além de conseguirem apresentar novidades em iscas artificiais. “Mês passado lançamos a Hot Rod, que é uma twitch bait. Ela é pequena, tem 7 cm, e é uma isca que está vendendo muito bem no mercado externo e possui ampla variedade de cores”, comenta Antonio Abdalla, diretor da empresa.

Durante a pandemia, a Black Bird Fishing adaptou o modelo de vendas tradicional, que envolvia atendimento presencial, e agora trabalha digitalmente, também preparando novidades para o mercado, como descreve Paola Lorenzetti, diretora de marketing. “O e-commerce foi crucial para implantar um novo sistema de venda e as redes sociais para a manutenção da marca, visibilidade e relacionamento direto com o público. A Black Bird Fishing inova seus modelos a cada três meses, e os de maior recorrência permanecem, mas buscamos sempre atualizar nossos modelos e levar experiências novas através de diferentes designs. O modelo Amazonas, utilizado por Lawrence Ikeda é sem dúvidas o nosso modelo mais popular”, afirma.

Ainda que existem incertezas quanto ao retorno por completo das atividades comerciais e de pesca esportiva, apoie as indústrias que trabalham para atualizar e equipar o esporte. Com todos os cuidados, vários estabelecimentos estão reabrindo para manter a sua pescaria sempre em dia.

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS