Loader

Você sabe por que os recifes de corais têm tantos peixes coloridos?

Esse foi o tema de uma pesquisa desenvolvida pelo Departamento de Biociências da Universidade de São Paulo

Por FishTV - 22/11/2016 em Notícias / Geral

O pesquisador do Laboratório de Estudos Ecológicos e Evolutivos Humanos do Departamento de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) Wladimir Alonso, estudou o motivo pelo qual os recifes de corais abrigam tantas espécies coloridas e vistosas. Segundo ele, a resposta para esse problema era que os peixes estavam se camuflando, já que o ambiente também é colorido. Porém, o pesquisador acredita que essa teoria não se sustente porque os animais ficam muito visíveis até para os humanos, que tem uma visão inferior a muitos peixes. 

A pesquisa resultou em uma hipótese biológica que sugere dois tipos de situações em que as espécies não desenvolvem camuflagem. "A primeira foi chamada de "mundo hiper-visível. Esse é o caso dos peixes que nadam perto dos recifes de corais. Qualquer padrão de cores ao se mover sobre esse ambiente de águas cristalinas será visto", explica.  

Foto: Wladimir Alonso


Já a segunda opção, batizada de "mundo despreocupado", diz que os animais não precisam se camuflar. Ao não serem predadores e ao terem defesas eficientes, esses animais não precisam desenvolver camuflagem. "Em ambos casos, como a camuflagem não é importante, a evolução fica liberada para usar as cores do corpo para obter vantagens em outros aspectos biológicos importantes como seleção sexual, territorialidade e reconhecimento de espécies", salienta. 

Para o pesquisador, esse estudo é importante para a sociedade porque se trata do conhecimento de uma beleza natural que precisa ser preservada. "Quando aumentamos a turbidez das águas ou estimulamos o processo de branqueamento dos corais devido à poluição das águas, o `mundo hiper-visivel’ perde a característica. Dessa maneira, as espécies irão eliminando as cores e se transformando em menos vistosas por simples seleção natural favorecendo a camuflagem". Para conferir o trabalho clique aqui

MAIS NOTÍCIAS