Qual isca artificial usar na sua pescaria?

Isca artificial de superfície, meia-água ou fundo saiba qual escolher

Por Ester Quaresma - 10/09/2019 em Notícias / Geral

A pescaria praticada com isca artificial é bastante diferente da pesca com isca natural. As principais diferenças são a falta de cheiro e movimento da isca, isso faz com que o pescador tenha que produzir o nado da isca e não possa contar com o seu odor para atrair os peixes.

Enquanto a pesca com isca natural pode ser considerada uma pescaria de espera em algumas situações, onde o exemplar mostra interesse pela isca através do cheiro, paladar ou movimento da própria isca, a pescaria com isca artificial é mais dinâmica. Nesse tipo de expedição, o pescador precisa trabalhar imitando um peixe, inseto, ou outro animal, é necessário dar vida ao equipamento.

Divididas em três grupos, isca de superfície, meia-água e fundo, essa pescaria também possui suas vantagens: cada isca conta com um incentivo. Seja a imitação do alimento do troféu procurado, produção de sons, alcance de maiores profundidades ou sistema anti enrosco.


Iscas artificiais de superfície

Alcançando pouca profundidade, essas iscas são usadas para capturar os exemplares na superfície. Indicada para os pescadores que gostam de assistir toda a ação das capturas, incluindo os ataques a isca.

Algumas das opções para essa pescaria são:

Stick: essa isca fica em uma posição vertical na água, mantendo aproximadamente ¼ do corpo para fora d’água, quando trabalhada com toques de ponta de vara. É indicada para pesca de peixes predadores.

Zara: desenvolvida especialmente para produzir, em conjunto com o trabalho ponta de vara, a ação de “zarar” (movimento em zigue-zague) na superfície da água. Indicada para a pesca de traíra, tucunaré, black bass, saicanga (branca), tabarana, dourado, entre outros.

Girino: Com um sistema anti enrosco, essa isca é ideal para pescaria em locais com muita vegetação. Somada a uma isca soft, fixada no anzol, flutua sobre a vegetação sem enroscar. Ao utilizar essa isca, o pescador pode trabalhar em movimentos contínuos ou com pequenos toques e pausas no recolhimento. Indicada para a pesca de traíra, black Bass, entre outros.

Rato: Assim como o girino, essa isca também possui sistema anti enrosco e em conjunto com uma isca soft, fixada ao anzol, permite muita agilidade em pescarias com densa vegetação. Devido ao seu peso, proporciona um arremesso mais certeiro, garantindo as capturas. A isca também pode ser trabalhada em movimentos contínuos ou com pequenos toques e pausas no recolhimento. Indicada para a pesca de traíra, black Bass, entre outros.

Micro-rato: Criada exclusivamente para pescaria de traíras de pequeno e médio porte. Possui sistema anti enrosco e graças ao seu formato cônico, somada a uma isca soft fixada ao anzol, permite a pescaria em locais com densa vegetação. Assim como o girino e o rato, também pode ser trabalhada em movimentos contínuos ou com pequenos toques e pausas no recolhimento.

Iscas artificiais de meia-água

Produzidas para trabalhar entre a superfície e 1,20 m de profundidade, grande parte dessas iscas conta com uma barbela, a “lingueta” em frente ao item, usada para dar movimento ao equipamento com a pressão da água. Por poderem ser trabalhadas mais ao fundo, ao escolher a isca o pescador decide se irá acompanhar os momentos da fisgada ao não: barbelas mais longas garantem mais profundidade, enquanto barbelas mais curtas funcionam melhor no raso.

Algumas das opções para essa pescaria são:

Bolita: Com tamanho, peso e formato pensados para pescaria de meia-água, essa isca proporciona um ótimo arremesso. Indicada para pesca de black bass, traíras, tilápias, piraputangas, entre outros.

Hunter: Bastante versátil, essa isca pode ser trabalhada de diversas formas: com recolhimento constante, para exemplares como o tucunaré e dourado, e com pequenas paradas, para robalos e peixes mais manhosos. Indicada para pescaria de traíra, robalo, black bass, saicanga (branca), joanas, tilápia, tabarana, dourado, tucunaré, entre outros.

Dançarina: Uma isca robusta e com nado atraente tornando o item excelente para pescaria de peixes maiores. É indicada para pesca de dourado, tucunaré, cachorra, anchova, entre outros.

Fat Hunter: Misturando o nado da Dançarina com a robustez e eficiência da Hunter, essa isca é ideal para a captura de seus predadores. Indicada para pescaria de dourado, tucunaré, cachorra, anchova, traíra, black bass, piraputanga, entre outros.

Iscas artificiais de fundo

Produzidas para alcançar os peixes em locais mais profundos, abaixo de 1,20 m, essas iscas alcançam exemplares que estão em fundos rochosos, tocas ou quando não estão muito ativos.

Uma opção para essa pescaria é a isca dançarina: Com um nado atraente, essa isca é robusta e alcança os peixes do fundo. A soma das suas características a tornam ideal para peixes predadores de maior porte. Essa isca também pode ser usada na prática do corrico e é indicada para pesca de dourado e surubim.

Agora que você já sabe em que momento usar cada isca, é só programar a sua pescaria! 

Todas esses itens você encontra na CMC, então acesse o site www.iscascmc.com.br e esteja preparado para todas as suas capturas!


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS