Nordeste: belezas naturais e muita pesca esportiva

Região brasileira reserva pontos de pesca único

Por Alison Mota - 16/04/2020 em Notícias / Turismo - atualizado em 20/04/2020 as 14:04

Com cenários paradisíacos, um litoral de águas transparentes, culinária tradicional e cultura diversificada. Assim é o nordeste do Brasil e, para muitos, a primeira região que vem à mente quando o assunto é viagem de férias. Mas, caso você não saiba, o Nordeste tem variados pontos para a prática da pesca esportiva, basta escolher.

Se você acessar agora mesmo o Mapa da Pesca, vai encontrar diversas opções de destinos na região, o que facilita na hora em que for buscar pelo seu próximo destino de pesca. No site, as informações necessárias estão todas lá, além de fotos e também do contato de nossos parceiros. Quer ainda mais motivos para viajar para a região? Então confira abaixo o depoimento de nossos apresentadores.

Sergipe

Eduardo Monteiro: “Minha pescaria em Sergipe foi algo muito interessante. Pescando na foz do Velho Chico, na divisa com o Alagoas, em mais ou menos duas horas de pesca, eu consegui gravar um programa todo, por conta da grande quantidade de peixes. Ancorados na barra do rio São Francisco, em um único ponto de pesca, todo um episódio eu pude gravar, ali, foram em torno de 30 peixes capturados do barco. No litoral sergipano, robalos e xaréus podem ser encontrados, sendo o último uma das espécies mais fortes do litoral, e tive a oportunidade de engatar dois deles nesse dia. Sergipe também é excelente para a pesca em alto mar. É uma região que recomendo muito.”


Bahia

Lawrence Ikeda: “O sul do litoral da Bahia, entre Itacaré, Canavieiras, Porto Seguro, Arraial d´Ajuda, Barra Grande e Trancoso, além da imensa riqueza cultural e da beleza cênica das praias com águas quentes e cristalinas, é uma região propícia para a prática da pesca esportiva. Desde a pesca de praia e costeira, até a pesca oceânica. Dentre as espécies, as mais cobiçadas entre os meses de novembro a fevereiro são os grandes peixes, como o marlim-azul, marlin-branco, wahoo e dourados. Entre fevereiro e maio, outras espécies pelágicas, como o olho-de boi, guarajuba e a cavala fazem a alegria dos pescadores.”


Laís Vanessa: “A península de Maraú é um lugar encantador. Quem vai uma vez, quer ir sempre. Tive o privilégio de conhecer esse paraíso. A praia de Barra Grande foi o meu destino, onde pesquei em alto mar. Lá, a estrela da pesca é o olho-de-boi. Pensa em um peixe forte, muito esportivo. É o troféu que todo pescador busca. Além desses, há outros peixes extremamente esportivos, da mesma forma. Pesquei com o pessoal da Barra Grande Sport Fishing, uma equipe maravilhosa, que faz você ficar frente a frente com o peixe. Sem falar do lugar né? Que península... cheia de praias, e opções de turismo nesse local não faltam. Lugar paradisíaco, que une um roteiro turístico, muitas praias, atividades ao ar livre e a pesca esportiva.


Maranhão

Léo Barabás: “A pescaria no Maranhão, no Baluarte, foi incrível. O local tem muito peixe, com baixa pressão de pesca, e é muito bonito. Lá você tem a possibilidade de pescaria no estuário, dentro do manguezal, indo em busca dos baby tarpons, dos robalos, e também há peixes de fundo, além de caranhas. Assim, é possível que você pegue um grande troféu de alguma dessas espécies. Nessa região, foi onde bati meu recorde de robalo, pegando um exemplar que passava dos 7 kg. A captura do tarpon, pra mim, era um sonho, que pude realizar no Maranhão.”


Pernambuco

Kid Ocelos: “A operação que me guiou por Recife tem seu foco nos tarpons. É uma das pescarias mais urbanas possíveis no Brasil, com a garantia de capturas fantásticas. Mesmo com o rio muito próximo da cidade, sempre há peixe, e o tarpon aparece por lá o ano inteiro. É muito louco pensar que você está em meio a Recife, que é uma metrópole culturalmente ativa, com um visual histórico ao seu redor e ainda pescando um dos peixes mais esportivos que existe no país. O tarpon entrou no hall da fama da pescaria de fly fishing em água salgada, mundialmente falando. Essa é uma viagem com excelente custo benefício, recomendada para toda a família, principalmente pela proximidade com a capital.”


Ceará

Zinho Sorocabano: “Fortaleza é um lugar que oferece a possibilidade de uma pesca urbana, praticamente dentro da cidade. Com isso, você tem a opção de explorar os rios, para pescar tarpon e robalo, e também a pescaria oceânica. Todos esses pontos ficam a menos de 30 minutos do centro. Assim, você fica hospedado na capital, com todas as comodidades da metrópole, o que é bom para viagens em família. Caso os demais não queiram pescar, eles podem aproveitar o turismo na cidade, sem falar nas belas praias, muito próximas do centro. É uma opção viável para uma pescaria produtiva, acompanhada de variadas opções turísticas.”


Bom, depois dessas dicas, fica mais fácil para você escolher seu próximo destino, assim que a pesca for liberada a quarentena. Lembrando sempre de tomar os devidos cuidados, para você aproveitar ao máximo sua experiência com saúde.

 

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS