Pesca esportiva entra no clima de doação de máscaras

Empresas de vestuário do segmento também estão fabricando o produto

Por Priscila Gomes - 01/05/2020 em Notícias / Mercado - atualizado em 04/05/2020 as 12:05

A Associação de Pesca Esportiva Kai&sara distribuiu máscaras personalizadas em microfibra 90% na cidade de Santa Helena, no Paraná. Cerca de mil unidades foram doadas para o Centro de Referência de Assistência Social e entregues para outras entidades e moradores que passaram em uma das principais avenidas do município. 

 

Já a empresa de vestuário Quisty está doando máscaras feitas de TNT para hospitais e postos de saúde que estão precisando. “Estamos fazendo doações de máscaras em tecido duplo, confeccionados com as sobras dos tecidos dos cortes. Fizemos um remanejamento para encaixar melhor essas peças no produto de proteção”, ressalta Alessandro Astrini, proprietário da Quisty. A empresa também já lançou máscaras com temas de escamas de peixes para o mercado. 

 

A solidariedade da pesca esportiva é, claro, vai além das máscaras. Um exemplo é a Monster 3X, que projeta reverter 5% do valor de produtos vendidos da linha de vestuário para guias de pesca esportiva que necessitam de auxílio. “É um momento de união da pesca esportiva por todos! Toda forma de ajuda é bem-vinda”, destaca o proprietário, Delano Algayer. 



 

Máscara caseira 

 

Kid Ocelos, apresentador do programa “Na Pegada do Fly”, adaptou uma máscara durante a quarentena e postou em suas redes sociais. Com spray desodorante foi averiguada a barreira de proteção ao dobrar as máscaras feitas para proteção solar na pesca esportiva. Ele mostrou essa dobra ainda colocando outro material no meio. Um dos recomendados pelo Ministério da Saúde é o TNT.  Confira: 


 


Cuide ao fazer ou comprar uma máscara 

Todas as empresas de vestuário de pesca esportiva que a Fish TV conversou não orientam a compra de máscara de proteção de pesca - da maneira que é utilizada durante a atividade - especialmente para utilizar como máscara contra o coronavírus, já que ainda não existem testes desse material. 


Os empresários ainda alertaram quanto a segurança de máscaras feitas em casa ou compradas. “A máscara caseira tem como sugestão também tecido de algodão porque quase todos tem gramatura que variam de 140 a 160 g/cm2. Já fabricamos para as principais empresas de São José dos Campos, em São Paulo, mais de 30 mil máscaras”, conta Wagner Martins , proprietário da Faca na Rede

 

A equipe da Fishing Co sentiu na prática a necessidade da utilização de máscaras de proteção para continuar os trabalhos, respeitando todos os cuidados com a saúde. “Devido a nossa necessidade tivemos a ideia de lançar um novo produto. Acabou de sair para o mercado nossa produção de máscaras feitas especialmente para ajudar no controle da doença. Os produtos são laváveis, sem elástico e costura, além de ter proteção solar”, afirma Vlademir Hannegraf, um dos proprietários. 



 

Além disso, Ronaldo Pereira, proprietário da Terra Nativa, e Wolney Norio, proprietário da Black Bass, lembram ainda das características do vestuário de pesca esportiva. “Quando voltarmos a praticar o esporte vale lembrar também que o vestuário, que também protege outras partes do corpo, tem tecido anti-bacteriano, que não deixa ficar odor ou outro tipo de bactérias na roupa”, diz Wolney. “Ressaltamos também que os tecidos tem proteção solar para ajudar na prevenção de outros problemas”, destaca Ronaldo. 

 

Então, pescador, não esqueça: leia as recomendações oficiais para a utilização de máscaras de proteção da saúde. Se proteja!

Abaixo você confere o drops dessa notícia: 


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS