Mortandade de peixes preocupa moradores de Sinop

Extensão do problema ainda não foi mensurada

Por Alison Mota - 01/09/2020 em Notícias / Meio Ambiente - atualizado em 01/09/2020 as 17:42

Há alguns dias, recebemos algumas fotos e vídeos que mostravam uma grande quantidade de peixes mortos no rio Teles Pires, em Sinop, no Mato Grosso. O registro foi feito nas águas que passam pela Hidrelétrica Sinop. Por conta disso, muitos dos pescadores que viram o ocorrido culpam a usina pelo acidente ambiental. Em nota, a Companhia Energética Sinop, que é responsável pela usina, diz que as mortes ocorreram por conta do período de seca, onde o reservatório fica com seu nível muito baixo, sendo necessário interromper as atividades das unidades geradoras, algo previsto no licenciamento ambiental e tido como normal.

Ainda não se tem a extensão exata do prejuízo causado ao meio ambiente, mas segundo levantamento do Ministério Público Estadual, o dano foi superior a R$22 milhões. Na ocasião, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) recolheu amostras de água e dos peixes para investigar a causa das mortes. Procurada por nossa reportagem, a SEMA não respondeu as perguntadas enviadas até o fechamento desta matéria.

Ainda que se saiba do potencial energético gerado pelas usinas hidrelétricas pelo Brasil, há de se questionar a interação com o meio ambiente onde se encontram instaladas. Para o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Dilermando Lima, que estuda efeitos de barragens, existem problemas nesse tipo de obtenção de energia. “Há inúmeros impactos associados as barragens, muitos, mesmo. Um exemplo é o trecho de vazão reduzido, ou seja, o desvio de um curso de águas para atender a usina, que gera um impacto ambiental sério”, cita.

Há nos estudos do professor sobre o tema amplas citações sobre os impactos negativos nos peixes e outros elementos naturais. Um dos prejuízos apontados está na diversidade de espécies importantes para a atividade pesqueira. Segundo ele, a barragem bloqueia o trajeto que as comunidades de peixes fazem para a reprodução, principalmente as espécies migradoras. “Em um cenário com muitas hidrelétricas, você está tirando o sítio de desova de alguns peixes”, aponta.

Nossa expectativa, enquanto mídia que divulga a preservação ambiental, é que cenas de como a das fotos, de mortandade de peixes, diminuam até não serem mais vistas. Nossos canais de mídia estão sempre abertos para receberem mais informações como essa, e nossa equipe de jornalismo estará sempre disponível para apurar os casos informados.

Veja a notícia na TV:


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS