Loader

BARRAGEM SE ROMPE NA CIDADE MINEIRA DE BRUMADINHO

Rejeitos atingiram comunidade de Vila Ferteco, região metropolitana de Belo Horizonte

Por Alison Mota - 25/01/2019 em Notícias / Geral

Uma barragem na Mina Feijão se rompeu no início da tarde desta sexta-feira, na cidade mineira de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte. O rompimento foi informado pela Vale, companhia mineradora responsável pela barragem. Os rejeitos atingiram a área administrativa da empresa e parte da comunidade de Vila Ferteco.

Ainda não há informações sobre feridos. O Corpo de Bombeiros enviou equipes de policiais civis e militares, com enfermeiros e médicos, também disponibilizando um helicóptero e cinco aeronaves. A corporação informou que o rompimento aconteceu na altura do km 50 da rodovia MG-040.

Nas redes sociais, a prefeitura de Brumadinho alertou à população para que mantivesse distância do leito do rio Paraopeba. O Instituto Inhotim, museu de arte contemporânea a céu aberto do município e um dos principais destinos turísticos de Minas Gerais, informou que esvaziou o parque por precaução. Trabalham no museu 600 funcionários e aproximadamente mil visitantes passam pelo local por dia.

Confira abaixo a nota oficial publicada pela Vale em seu site:

"A Vale informa que ocorreu, no início da tarde de hoje, o rompimento de uma barragem na Mina Feijão, em Brumadinho (MG). As primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens."

A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade.

A companhia vai continuar fornecendo informações assim que confirmadas.”

Foto: Corpo de Bombeiro MG/Divulgação


ATUALIZAÇÃO 29/01:

De acordo com informação divulgada pouco antes das 20h de segunda-feira (28), o número de mortos pelo rompimento da barragem da Vale é de 65. O Instituto Médico Legal (IML) confirmou a identificação de 31 corpos, enquanto outros 34 ainda aguardam esse processo. Já o número de desaparecidos é de 279 pessoas. Desde sábado, um dia após a tragédia, o número de resgatados com vida continua em 192.

Por meio de Boletim de Monitoramento Especial do rio Paraopeba, o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) informou, na noite de segunda, que a previsão é de que os rejeitos misturados com água cheguem ao reservatório da Usina Hidrelétrica de Retiro Baixo entre os dias 5 e 10 de fevereiro. Porém, a projeção é de que esses rejeitos não cheguem até o reservatório da Hidrelétrica de Três Marias.

Dois engenheiros que atestaram estabilidade da barragem e três funcionários da Vale responsáveis pelo licenciamento do empreendimento foram presos na manhã desta terça-feira (29). As detenções, expedidas pela juíza Perla Saliba Brito, da Comarca de Brumadinho da Justiça de Minas Gerais, valem por 30 dias e todos serão ouvidos pelo Ministério Público de Minas Gerais. Documentos e provas que foram apreendidos também serão encaminhados ao MP para que sejam analisados.



Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS