Sítio Três Lagoas passa por transformação para o Campeonato Catarinense em Pesqueiros

Construção da nova arena, tratamento da água e cuidado com os peixes vão proporcionar a melhor experiência de pesca aos competidores

Por Victória Netto - 20/06/2019 em Notícias / Fish TV - atualizado em 02/07/2019 as 16:05

Enquanto o Campeonato Brasileiro em Pesqueiros (CBP) segue na fase de inscrições, os pesqueiros-sede da competição estão recebendo todos os preparativos para que os lagos das provas se tornem legítimas arenas de pesca. Já na segunda edição, o CBP vai acontecer em seis estados do Brasil.

E pela primeira vez sediando etapas regionais do Campeonato, a cidade de Joinville, em Santa Catarina, também começou a ver movimentação em torno do Pesqueiro Sítio 3 Lagoas. O local vai receber duas fases classificatórias nos dias 23 e 24 de novembro deste ano.

Passando por intensas obras, a arena da prova está na fase de final de construção. “Tivemos que aterrar uma parte do pesqueiro, porque o quadro era irregular, então fizemos essa reestruturação. Agora estamos colocando cada dia mais peixes”, compartilha o gerente do pesqueiro, Rodrigo Fentzlaff. 

O lago tem uma área total de 6.800m², com uma profundidade média de 1,70m e um volume de 11.560m³. Ao todo, o local tem capacidade para comportar até 17.350kg de peixes. Já imaginou quantos troféus vão nadar nessas águas? E para povoar o lago, vão ser adquiridos ótimos exemplares de tambacus, carpas-capim, carpas-cabeçudas, tambas, pacus e traíras.



Sítio 3 Lagoas conta com uma arena de pesca criada especialmente para o Campeonato Catarinense. Foto: Divulgação/Fish TV

Segundo Rodrigo Fentzlaff, os peixes estão sendo inseridos no local, por isso a arena ainda não foi liberada para o treino. “A nossa expectativa é que agora, já no início do segundo semestre, a gente possa liberar para que os competidores possam vir treinar na arena e já se habituar”, afirma.

Mas fazer essa transformação toda acontecer não é uma tarefa simples. De acordo com o zootecnista Fábio Mori, responsável por monitorar a adaptação dos seis locais-sede, o trabalho de pesca voltado ao Campeonato Brasileiro em Pesqueiros é muito técnico. “O campeonato está sendo um evento pioneiro no setor, está mobilizando todo o segmento, e nós desenvolvemos um pacote tecnológico para ser aplicado no CBP”, conta.

Essas tecnologias incluem tratamento da água, alimentação especial para os peixes e o correto manejo das espécies.


As etapas de transformação do pesqueiro

A construção da arena é o primeiro passo. Depois, começa o preparo químico e biológico das águas para que tenham condições de suportar a população dos peixes inseridos no lago.

“Temos muita qualidade na nossa água, tivemos que fazer pequenos ajustes. O Fábio [Mori] tem sempre nos dado muita orientação quanto à necessidade dos peixes, como fazer o manejo, que espécies colocar, a forma de alimentar", ressalta Fentzlaff.

E os peixes, é claro, também recebem uma atenção especial com o que vão comer. Isso porque, para criar peixes atletas, é necessário que haja uma dedicação diferente à alimentação dos animais. Afinal, quanto mais ativo e saudável o peixe for, mais esportividade o pescador vai encontrar na hora da competição.



O zootecnista Fábio Mori, que acompanha toda a etapa de transformação do pesqueiro, faz testes na água do lago para garantir que os peixes se desenvolvam com saúde. Foto: Divulgação/Fish TV

“A gente procura usar, de forma adequada, as rações mais propícias que existem no mercado, com aditivos que potencializam a atividade do peixe”, explica o zootecnista. Mori ainda ressalta a importância do correto manejo dos peixes, processo fundamental para proteger a saúde dos animais e garantir que eles tenham “pique de pesca” nos dias de competição, com um desempenho mais rápido, ágil e mais força na linha. 

Segundo o gerente do pesqueiro, Rodrigo Fentzlaff, os competidores vão encontrar um grande evento em Joinville/SC, região que, a partir de agora, entra no mapa nacional da pesca esportiva. “Os pescadores podem esperar muitos peixes, muitas ações por parte dos peixes, vai ser uma competição muito acirrada, com muita emoção e muita competitividade”, garante.

Qual a premiação do Campeonato Catarinense?

As duas primeiras duplas que somarem a maior quantidade de peso de peixes em cada etapa e também a dupla que capturar o peixe mais pesado vão competir pelo título brasileiro em 28 de março de 2020, em São Paulo, com tudo pago pela Fish TV, que realiza o evento.

O prêmio para a dupla campeã do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros é de 100 mil reais em dinheiro. Além de Santa Catarina, os estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Goiás e São Paulo também vão ter etapas regionais.

E como as vagas para o Campeonato Catarinense em Pesqueiros ainda não esgotaram, você ainda pode explorar toda a esportividade dessa arena! Acesse o site do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros e faça parte dessa história!

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS