Campeonato Gaúcho em Pesqueiros: como nasce a arena de pesca

A preparação inclui tratamento da água, alimentação especial para os peixes e correto manejo das espécies

Por Victória Netto - 18/06/2019 em Notícias / Fish TV

O Campeonato Brasileiro em Pesqueiros (CBP) ainda segue na fase de inscrições, mas os locais-sede da competição já estão sendo preparados. Em cada um dos estados com etapas regionais, há um intenso trabalho sendo realizado para que os pesqueiros se transformem em verdadeiras arenas de pesca.

No Rio Grande do Sul, onde vai acontecer a primeira etapa regional do CBP, a preparação do Pesque e Pague Gabardo já chegou a uma segunda fase. O primeiro passo foi construir a arena de pesca, que é o lago oficial da competição. Agora, já em outro estágio, o processo inclui o tratamento da água e a soltura dos peixes na arena. Entre as espécies do criadouro, estão carpas cabeça, carpas húngaras, carpas capim, pacus, cat fish e dourados. 

O preparo químico e biológico das águas garante que elas tenham condições para suportar a dinâmica populacional de cada arena de pesca. “Hoje, para você ter uma qualidade de peixe, você precisa ter qualidade de água, que é onde o peixe vive”, ressalta o gerente do Gabardo, Daniel Guizzardi. 


Competidor do Campeonato Gaúcho 2018 solta exemplar capturado durante a competição. Foto: Divulgação/Fish TV

Guizzardi ainda destaca a importância do acompanhamento de profissionais capacitados nesse processo de transformação do pesqueiro em arena de pesca. “A nossa projeção é muito boa, eu acho que é o novo conceito de pesca em lago, projetado para isso, e a nossa tendência é fazer outros campeonatos”, indica.

Troféus com “pique de pesca”

Para criar peixes atletas, há uma dedicação especial à alimentação dos animais. Afinal, quanto mais ativo e saudável o peixe for, mais esportividade o pescador vai encontrar na hora da competição.

 “A gente procura usar, de forma adequada, as rações mais propícias que existem no mercado, com aditivos que potencializam a atividade do peixe, minimizando, por exemplo, os riscos de queda no sistema imunológico no frio”, conta o zootecnista Fábio Mori, responsável por cuidar dos pesqueiros-sede do campeonato.


Peixes do Campeonato são criados para oferecer a melhor experiência de pesca aos competidores. Foto: Divulgação/Fish TV

Mori, que tem acompanhado cada um desses processos de perto, ainda destaca a importância do correto manejo dos peixes, passo fundamental para proteger a saúde dos animais e garantir que eles tenham “pique de pesca” nos dias de competição.

Com todo esse cuidado, os peixes se tornam mais rápidos, dominam e cortam a água, demonstram mais força na linha e dão ao pescador uma emoção maior no momento da briga. E esse trabalho inteiro tem como objetivo proporcionar a melhor experiência possível de pesca aos competidores.

O que as melhores duplas ganham?

Pela segunda vez sediando o Campeonato Gaúcho, o Pesque e Pague Gabardo vai receber duas etapas classificatórias do CBP 2019, nos dias 09 e 10 de novembro. As duas primeiras duplas que somarem a maior quantidade de peso de peixes em cada etapa e também a dupla que capturar o peixe mais pesado vão competir pelo título brasileiro em 28 de março de 2020, em São Paulo, com tudo pago pela Fish TV. 

O prêmio para a dupla campeã do Campeonato Brasileiro é de 100 mil reais em dinheiro. O segundo e o terceiro lugar vão ganhar uma viagem para a Amazônia e para a Argentina, respectivamente, com os custos pagos pela Fish TV.  Além do Rio Grande do Sul, os estados de Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Goiás e São Paulo também vão ter etapas regionais. 

Ficou interessado em explorar toda a esportividade desses peixes? O Campeonato Gaúcho em Pesqueiros ainda conta com algumas vagas disponíveis!

Acesse o site do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros e faça parte desta história.


Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS