Pirarucu: Como capturar esse exemplar?

Confira as dicas para capturar o pirarucu

Por Ester Quaresma - 01/04/2020 em Notícias / Clube Fish TV - atualizado em 01/09/2020 as 13:41

Considerado o maior peixe de escamas de água doce do Brasil, o Pirarucu (Arapaima gigas) conta com uma língua ossificada, coloração cinza, atinge até 3 metros de comprimento e pode chegar a pesar 150 kg.

Essa espécie é considerada onívora (se alimenta de animais e vegetais): frutas, vermes, insetos, moluscos, crustáceos, peixes, anfíbios, répteis e até mesmo aves aquáticas estão entre os alimentos do pirarucu.

Encontrado principalmente na Bacia Amazônia e na Bacia do Tocantins/Araguaia, normalmente em água mais calmas, o pirarucu costuma viver em lagos e rios de águas claras. Ou seja: é pouco provável que você encontre esse peixe em locais com forte correnteza.

O pirarucu possui uma respiração acessória, isso quer dizer que essa espécie utiliza o oxigênio dissolvido na água, mas em especial o do ar. Isso faz com que esse peixe suba até a superfície da água para respirar regularmente.

Então, na hora de tentar capturar esses exemplares, é preciso prestar atenção nesse comportamento. A dica é usar iscas naturais e pescar de forma “visual”!

Pois como os pirarucus são grandes, no momento em que eles subirem para respirar, você já terá uma boa visão deles. Além disso, esses peixes têm o hábito de nadar em círculos e de passear pela beira dos lagos, saindo para respirar normalmente nos mesmos lugares.

Assim que você observar esse padrão, é só arremessar a isca perto do exemplar, que suas chances de capturá-lo aumentam. 

Para não espantar o pirarucu, lembre-se de não arremessar sua isca muito perto dos exemplares e evitar movimentos perto da água.


Cada vez mais presente nos pesqueiros de todo o Brasil, o Pirarucu foi protagonista de alguns dos melhores momentos do Campeonato Brasileiro em Pesqueiros

Com exemplares de mais de 40 kg capturados, o maior peixe da disputa (até o momento) é um pirarucu! E as iscas que garantiram esse troféu são variadas: minhocuçu, massa, salsicha, ovo cozido…


E o Luciano LP, apresentador do CBP, deu algumas dicas de como capturar esse troféu! Quando se trata de equipamento, a tática é apostar em:

  • Varas acima de 50L 2.40m
  • Carretilhas acima de 150m de capacidade de linha 
  • Monofilamento 0,40mm 
  • Anzóis sem farpa Circle Hook 3/0

E as iscas naturais são a grande pedida para capturar esse troféu. Mas tem que ficar ligado para não perder o peixe: “cuidado com a fisgada, pois o Pirarucu é um peixe safo pra soltar do anzol”, orienta Luciano LP. 

Por isso tem que trabalhar bastante as tomadas de linhas, sempre com muito cuidado. E para preservar o bem estar do peixe, e o seu, na hora de tirar aquela foto com o seu troféu, o ideal é manter o peixe no chão, nunca carregá-lo, pois ele é muito flexível e bruto.

E você, aposta em técnicas na hora de capturar esse troféu?

Avalie esta notícia:

MAIS NOTÍCIAS